segunda-feira, 19 de dezembro de 2016

INDIGNAÇÃO

A imagem pode conter: 1 pessoa, texto e atividades ao ar livre

Quando um corpo feminino é violentado brutalmente, é certeza que falta humanidade numa sociedade viciada, hipócrita e que se safa impunemente.
Homens que representam a podridão, o descaso, o desrespeito, o esvaziamento, porque se sentem no direito de machucar, denegrir, ofender e humilhar.

A Guarda NAIARA, mesmo machucada, humilhada, consegue ser muito mais forte do que seu agressor, talvez por isso tenha despertado tanto medo e insegurança, já que ao não reconhecer seu empoderamento, buscou através da crueldade seu desmerecimento.

PEDIMOS AS AUTORIDADES, RIGOR NA APURAÇÃO DOS FATOS E QUE O AGRESSOR SEJA EXEMPLARMENTE PUNIDO.

Alex Diaz
Presidente fundador do Comitê Internacional de Direitos Humanos para Policiais.

Nenhum comentário :

Postar um comentário