quarta-feira, 13 de abril de 2016

É GOLPE OU NÃO É GOLPE ?

Se É Golpe, Presidente, Decrete Estado de Sítio
Dilma Rousseff citou dois conspiradores e traidores. Se você pensou em Domingos Fernandes Calabar, que traiu os pernambucanos durante a ocupação holandesa quatrocentos anos atrás, ou em Joaquim Silvério dos Reis, que traiu Tiradentes e os inconfidentes mineiros, enganou-se.
Os dois conspiradores são pessoas vivas que, segundo ela, formaram um tal Gabinete do Golpe, quem diabos está neste Gabinete? Será que as pessoas lá fazem selfie e postam nas redes sociais com um emoji chamado “Impeach” pedindo para que os brasileiros compartilhem o golpe e deem “like”.?
Se há conspiração contra a democracia brasileira e os líderes estão identificados, Dilma devia declarar Estado de Sítio, botar as forças armadas nas ruas e prender a todos. Não se dá golpe de estado sem se ter apoio das forças armadas do país, que são as guardiãs das garantias constitucionais da nação e protegem o governo eleito.
Este tal golpe, alardeado pela presidente, é muito estranho, ela só fala dele e não age para acabá-lo ao colocar em ação o poder legal que possui.
Dilma demora a tomar decisões importantes, levou sete meses para indicar um ministro para uma vaga no STF, isto chegou a complicar o funcionamento da corte, com dez ministros em vez de onze, votações terminaram empatadas. Agora, novamente, ela tarda em tomar uma decisão para evitar a perda de seu mandato. Ela é presidente de 204 milhões de pessoas e está paralisada, seu governo se deteriora por incompetência dela.
Lula inventou Dilma como presidente da república e ela acreditou que era capaz de ser. Terminado o primeiro mandato dela, ele decidiu pegar o cargo de volta. O “Volta Lula” era a senha para ela não concorrer à reeleição. Ela nem deu bolas para o seu criador, que tinha já um roteiro para ela se afastar da eleição, bastava alegar que ela estava doente.
Ela não gostou da brincadeira. Se Lula fosse Cid Gomes teria gritado: “largue o osso”. Até o último dia em que a chapa podia ser inscrita para a eleição de 2014, Lula fez o que pôde para ser o candidato do PT. Vencido, ele começou a dizer que ela era “o cara” e se afastou da campanha; quando ele viu que Aécio ia ganhar, voltou e a ajudou a vencer a disputa.
Pessoa complicada, governo complicado, situação complicada, golpe complicado e impeachment descomplicante. Lula tentou tirar um coelho da cartola para salvar o mandato de Dilma, mas os ladrões da Petrobrás roubaram o coelho e deixaram Lula com cara de desesperado e com muita chance de ser preso pela Operação Lava Jato.
Sem Lula, é fim de linha para Dilma. Ela não decretará estado de sítio porque não há golpe algum sendo tramado por Michel Temer e Eduardo Cunha. Se ela perder o poder, será por causa das decisões da Câmara e do Senado ao cumprirem o que está escrito na Carta Magna.
Lula deu um golpe no Brasil ao fazer de Dilma presidente, ela deu um contragolpe nele ao destruir a carreira política de ambos.
João da Mata Cezar

Nenhum comentário :

Postar um comentário